Geralmente no início e no
final das práticas de Yoga,  entoamos mantras. Como grande parte dos meus alunos é iniciante e não tem muita familiaridade com assunto, decidi falar um
pouco do porque e da importância dos mantras antes e ao final da prática.
Primeiro é
legal entender um pouquinho do significado da palavra OM. Popularmente
conhecido entre os praticantes de Yoga, porém muitos desconhecem seu
significado e sentido.
Deus tem muitos nomes,
e OM é provavelmente o mais antigo e um dos mais utilizados ao longo da
história indiana.Nos Vedas (escrituras
sagradas) foi dito: “No princípio era o Senhor das criaturas, e segundo a
Ele era o Verbo … e o Verbo era verdadeiramente o supremo Brahman.”
 Na Bíblia
cristã, ao invés de OM é usado Amén.
“No princípio era o
Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. “
Resumindo,
é entendido ao longo da história sagrada humana que a idéia de Deus e a palavra
que simboliza Deus são inseparáveis.
 O som sagrado OM é
comumente entendido como a vibração do som cósmico que origina, sustenta e
reabsorve tudo no universo. OM é a raiz acústica de criação, preservação e
destruição, além do princípio da transmutação.
Em sua
totalidade, OM representa “a realização da divindade do homem dentro de si
mesmo”
 As 50 letras do
sânscrito (língua mãe de todas as outras) correspondem aos 50 sons das raízes
localizadas nos chakras. Estas raízes representam os nossos vritties ou
tendências mentais (amor, ódio, esperança, medo, etc) que são agrupados em
torno dos chakras (círculos de energia ao longo do corpo). Cada letra do
alfabeto sânscrito foi concebido para criar uma certa vibração. O encadeamento
das letras, palavras em sânscrito, também foram concebidas para criar certas
vibrações. Semelhante às notas musicais amarrados juntos para criar uma canção.
 Portanto, o
sânscrito é uma língua que vibra o nosso ser interior. Os mantras entoados em sânscrito
produzem vibrações sonoras e a combinação de suas letras nos mantras harmonizam
nossos chakras e vinculam a nossa vibração individual à vibração do cosmos.
Cantar define
o tom para a aula. O sutra, oração, bênção, evocação ou chamando concentra a
classe em torno de um tema ou intenção.
                                 

 

 O Mantra da
Paz OṀ ŚĀNTIḤ ŚĀNTIḤ ŚĀNTIḤ.
Segundo Swāmi
Dayānanda, a palavra śhāntiḥ (paz) é pronunciada três vezes porque o ser humano
é abalado por três tipos de problemas: os que surgem da natureza ( tais como
enchentes, frio e calor excessivos, terremotos, etc.), os que surgem dos
relacionamentos com outras pessoas e animais,  e os que estão centrados no nosso próprio
corpo mente (doenças físicas, mentais e emocionais). Entoamos shantih para que
tenhamos paz em todos esses níveis.
 Namastê
 Namastê é
um cumprimento ou saudação comumente usada na Índia e Nepal. Este cumprimento
falado é geralmente acompanhado de um gesto de palmas das mãos juntas, os dedos
apontando para cima, ao nível do seu coração seguido de um arco. Este gesto, ou
mudra sozinho significa o mesmo que o Namastê falado e muitas vezes é usado sem
a palavra em si. É considerado como uma saudação humilde direto de seu coração
e é recíproco. Seu significado espiritual parte da crença de que a força da
vida ou da divindade que habita em mim é a mesma que habita em você. Nas
práticas de yoga, é um símbolo de gratidão e de respeito para com os alunos e
professores do professor.
Namastê 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *